Rock, rap e cor iniciam a programação do Grito Rock Rio do Sul

Sábado, dia 11, foi daqueles dias que quando termina, a gente agradece por ser perfeito. O céu estava nublado, o sol se escondeu, mas foi só para as bandas que se apresentaram no Grito Rock Rio do Sul brilharem ainda mais.

O primeiro dia de Grito começou com diálogo sobre as violências cotidianas, Ramon Lima mediou a dinâmica que fez o pessoal falar sobre as dúvidas e anseios pessoais. Simultaneamente homens da cavernas, circulavam pelo parque e descobrindo o mundo moderno. O Grupo Homo Sapiens, de Presidente Getúlio, levaram o teatro, diversão, cor e música para a tarde. No meio do gramado um pano branco esticado chamava para a ação. Os homos foram coloridos e pintados sobre a tela branca. Durante o show da banda Red Foot, (Curitiba – PR), os nossos ancestrais também surpreenderam. Em sincronia com o som, água, luz e tambor somaram na apresentação.

Depois da chuva que não veio, a lua cheia é quem tomou o céu e deixou o dia ainda mais perfeito para as apresentações da banda Atmos, de Blumenau e dos artistas de Rio do Sul, Nayara Lamego, Tosse Harmônica, Homem Lixo e Balboas Punch.

O domingo foi tomado pelo rap no Gaia Tattoo. O estilo simplesmente representou as multilinguagens do Grito com poesia, rima,dança e energia. O dj Rafael Barros abriu os trabalhos com vinil e colocou a galera para dançar com a play dos anos 90 e dois mil. Cris EFX detonou a pista com o rap e funk atual e o nome mais esperado da noite não deixou por menos, Neto é o nome da voz do Sintese, de São Paulo, que colocou o chão pra tremer.  A crew  levou suas letras pesadas de reflexão e luta para o espaço da Mamult Mini Ramp. Impossível estar presente e não ser contagiado pela energia do rap, a galera levantou os braços e cantou junto com o pessoal de São José dos Campos.

O Grito Rock Rio do Sul continua durante a semana e promete mais uma mega atração na programação. Na quarta-feira, dia 15, a banda Camarones Orquestra Guitarrística ( Natal – RN) faz um bate papo sobre produção cultural e um pocket show na Oca Cultural. É a partir das 19h e a entrada é gratuita.

Cobertura completa em fotos

Confira mais detalhes da programação do Grito Rock Rio do Sul 2017 – AQUI.

 

Por Susana Lima.