Camarones Orquestra Guitarrística fecha 7º Grito Rock Rio do Sul

A banda de rock instrumental, Camarones Orquestra Guitarrística, de Natal (RN), fechou com o estilo arretado do nordeste, a sétima edição de Grito Rock Rio do Sul. A apresentação rolou na quarta, 15, na Oca Cultural, com entrada gratuita.

Anderson Foca e Ana Moreno, membros da banda e também produtores do DOSOL, conversaram sobre suas experiências no cenário da produção cultural e musical no país e também da circulação com a banda.


O Grito Rock Rio do Sul 2017 contou com uma programação de 5 dias, do 11 ao 15 de março. E englobou música, teatro, cinema, formação social e musical em atividades gratuitas e abertas.

Os shows deram o ponta pé inicial no Parque Harry Hobus, circulando ao longo das 6 horas de programação mais de mil pessoas. As atrações locais ocuparam o maior espaço e Nayara Lamego, Tosse Harmônica, Tin Tin Dao, Homem Lixo e Balboa’s Punch, todos de Rio do Sul, subiram ao palco para apresentar seu trabalho autoral. O dia contou ainda com discotecagem de Rafael Barros, de Blumenau, show da banda Atmos, também de Blumenau e Red Foot, de Curitiba.

   

Domingo, o grito foi conquistado pela rima. Síntese, de São Paulo, trouxe sua crew e esquentou o domingo com som pesado de luta e reflexão do rap e Dj Cris Efx comandou o hip-hop nas pickups. Dia incrível, energia inexplicável.

No início da semana 8 turmas da Escola de Educação Básica Altamir Wagner e 3 turmas do Instituto Federal Catarinense receberam a exibição de filmes abordando a música e seu papel social. A segunda contou ainda com oficina de Yoga, com Paula Elisa e oficina de DJ com Leandro Conci.

   

O SESC Rio do Sul, mais uma vez participou do Grito Rock, recebeu a contação “Histórias à Brasileira – causos e cantorias, do Grupo Travessia, de Curitiba. Atendendo mais cem crianças de 4 escolas da rede municipal.

  

O Grito Rock Rio do Sul encerrou a programação cultural, mas permanece fazendo um mapeamento do setor da música em Rio do Sul. Você que trabalha com música pode acessar AQUI e responder um questionário, que vai ajudar a trazer mais números da música para a cidade. Ou ainda passar na Fundação Cultural de Rio do Sul, Marzall Instrumentos, Digittal Instrumentos e Livraria Rio Centro até o fim de março.

Confira a cobertura completa do Grito Rock Rio do Sul AQUI.

Por Susana Lima.