Artes: mais que produção cultural, formação

Tecendo Corporeidades, oferece aulas gratuitas de Tecido Acrobático e Expressão Corporal, para alunos da rede pública de Rio do Sul e os provoca a pensar sobre si mesmos, suas diferenças e a compartilhar isso sem vergonha.

São três turmas abertas, com aulas na Fundação Cultural de Rio do Sul, para participar, é preciso estar matriculado em alguma escola da cidade e ter de 10 a 14 anos. Restam poucas vagas, mas ainda é possível se inscrever na Secretária da Fundação Cultural de Rio do Sul ou pelo e-mail tecendocorpo@gmail.com

Mais que uma atividade artística, o tecido mostra que pode fazer parte da formação de cada criança, ampliando uma sensibilização para além do corpo. “A gente trabalha muito a expressão corporal, que é o que reconhecer cada corpo como único e sua expressividade única também. A intenção não é fazer reprodução de movimento é que eles se tenham como modelo, que se entendam, suas diferença e que desenvolvam cada um sua potência.” Comenta Mariana de Los Santos, responsável pela oficina de tecido e que divide o trabalho com Lucas Viapiana, professor de teatro no projeto.

O projeto provoca e estimula os jovens a pensarem sobre si mesmos, a compartilhar isso,  e respeitar suas singularidades. As aulas tem uma dinâmica entre o grupo, onde cada um responde, individual e particular, alguma questão. E depois rola uma roda de conversa. “Na última perguntamos: O que você mais gosta em você? – A primeira reação deles é: Não sei, não sei o que gosto em mim! Porque tenho isso ou aquilo. Tudo é gancho para trabalharmos com o movimento e corpo.” Relata Mariana.

Em junho a proposta é que os alunos se apresentem para pais, amigos público em geral, em uma mostra, encerrando as atividades do projeto.

Fotos da aula de Tecido Acrobático

Por Susana Lima e Ana Lottin